pessoa com mão na garganta, sentindo os primeiros sintomas causados pela amigdalite

O que é amigdalite, sintomas e como tratar

Não sabe o que é amigdalite? Então, chegou ao lugar certo! Essa doença é muito comum e é conhecida pelo incômodo e pela dor.

A boa notícia é que, sim: é possível tratar os sintomas. No entanto, entender melhor essa condição é fundamental para evitá-la.

Pensando nisso, elaboramos um guia rápido e completo com tudo o que você precisa saber sobre amigdalite. Prossiga a leitura e confira!

O que é amigdalite? 

Amigdalite é uma infecção que afeta as glândulas de tecido linfático localizadas atrás da garganta, chamadas amígdalas. 

Os sintomas da amigdalite incluem dor de garganta, inchaço das amígdalas, incômodos para engolir e eventual febre.

A amigdalite pode ser causada por um vírus ou bactéria e costuma ser tratada com antibióticos e/ou outros medicamentos.

E o que são as amígdalas? 

As amígdalas são órgãos linfóides, que compõem o sistema imunológico do corpo humano. 

Localizadas atrás da garganta, produzem as células brancas do sangue, para combater infecções e doenças. Além disso, as amígdalas também atuam na produção do som da fala.

Principais sintomas da amigdalite

Os sintomas mais comuns da amigdalite são: dores de garganta e ao engolir, inchaço e vermelhidão, tosse seca irritativa, nariz entupido ou coriza, dores de ouvido e no corpo.

Dependendo do quadro, o paciente pode sentir calafrios, perda de apetite, mal-estar e ter febre alta.

Como surge a amigdalite e quais são as causas?

A amigdalite se manifesta por diversos fatores: bactérias, vírus e alergias, além de outras condições menos comuns, como fúngicas ou parasitárias. 

Muitas vezes, a amigdalite pode ser causada por infecções respiratórias superiores, como o resfriado, a gripe e a rinite. 

Além disso, a ingestão de  determinados alimentos pode desencadear a doença, uma vez que as amígdalas são responsáveis ​​pela filtragem de partículas estranhas.

Amigdalite pode ser transmitida?

A amigdalite é uma doença transmissível, porque, na maioria das vezes, é causada por vírus ou bactérias transmitidos ao tossir, espirrar, beijar ou por qualquer outro contato físico.

Sendo assim, é fundamental que o paciente adote medidas para evitar a transmissão: lavar bem as mãos e não compartilhar louças, por exemplo.

Principais tipos de amigdalite 

Existem 4 principais tipos de amigdalite: viral, bacteriana, crônica e aguda. A classificação é feita conforme o agente infeccioso, os sintomas e o tempo de duração. 

Amigdalite viral

A amigdalite viral costuma ser menos grave, e os sintomas são parecidos com os da gripe, justamente porque um dos agentes mais comuns é o vírus da gripe.

Em alguns casos, o paciente pode desenvolver faringite, inflamação nas gengivas e conjuntivite. A maioria dos quadros de amigdalite viral costuma durar cerca de uma semana para curar.

Amigdalite aguda

A amigdalite aguda envolve uma inflação de rápida evolução. Os sintomas costumam persistir por mais de uma semana.

Se tratada, os sintomas tendem a diminuir rapidamente, desaparecendo por completo após duas semanas.

Amigdalite crônica

A amigdalite crônica é caracterizada por episódios de inflamação recorrentes e frequentes, por exemplo, várias vezes por ano.

Por isso, o tratamento da amigdalite crônica deve ser contínuo. Inclusive, há casos em que a cirurgia de remoção das amígdalas é indicado.

Amigdalite bacteriana

A amigdalite bacteriana, tal como o nome sugere, é causada por bactérias. Essa versão da doença caracteriza-se por sintomas mais severos que as inflamações virais.

Costuma aparecer em pessoas cujo sistema imunológico é enfraquecido, como nas doenças crônicas, e durante a administração de determinados medicamentos.

Tratamento contra a amigdalite

O tratamento contra amigdalite envolve o uso de medicamentos, como antibióticos à base de penicilina.

Antitérmicos, anti-histamínicos e anti-inflamatórios podem ajudar a amenizar os sintomas, como a febre e a dor de garganta.

Manter boa hidratação, ingerir frutas e alimentos nutritivos e evitar agentes que desencadeiam alergias também pode ajudar a fortalecer a imunidade e evitar que o quadro se agrave.

3 tratamentos caseiros rápidos contra as amigdalites

Além do tratamento prescrito pelo médico, alguns tratamentos caseiros rápidos podem ajudar a aliviar os sintomas da amigdalite. Listamos 3 muito úteis. Confira!

1. Gargarejo com água morna e sal

O gargarejo com água e sal ajuda a eliminar o excesso de bactérias que podem estar causando a amigdalite.

Para preparar a mistura, é simples: basta adicionar uma colher de sopa de sal em ½ copo de água morna. 

Após o sal dissolver, beba dois goles, incline levemente a cabeça para trás e faça um gargarejo. Repita o procedimento até o final da mistura no copo. Esse tratamento caseiro para amigdalite pode ser feito até 4 vezes por dia.

2. Mastigar alho

A princípio, pode parecer estranho, mas mastigar uma fatia de alho pode ser uma maneira eficaz no tratamento contra amigdalite.

O alho mastigado libera alicina, uma substância natural com forte poder antimicrobiano e potente no combate a infecções.

Para se beneficiar dessas ações, basta descascar um dente de alho e mastigá-lo bem, até a liberação do suco.

3. Usar o composto anti-inflamatório Sucupira

A Sucupira é usada há milênios para tratar diversas condições de saúde, como a inflamação das amígdalas.

É uma árvore cujas raízes e sementes possuem propriedades anti-inflamatórias e compostos químicos, que ajudam a aliviar as dores e sintomas.

O composto anti-inflamatório Sucupira também possui outras substâncias, como unha-de-gato e Boswellia. Juntos, esses componentes são um potente e rápido tratamento caseiro contra a amigdalite. 

É possível encontrar o composto em farmácias especializadas, sendo recomendável uma dose por dia. Lembre-se de ler as contra indicações e, se houver dúvidas, consulte o farmacêutico.

Procure por um especialista otorrinolaringologista! 

O especialista em problemas na garganta é o otorrinolaringologista, o profissional que diagnostica, investiga as causas e determina o tratamento mais adequado.

Por outro lado, vale destacar que, embora os tratamentos caseiros possam ser rápidos e eficazes, não substituem o tratamento indicado pelo otorrino. Ainda, antes de qualquer atitude, é importante procurar orientações com o médico.

A ideia é combinar ambos os tratamentos para obter uma cura mais acelerada e reduzir os sintomas da inflamação. 

Agora que você já sabe o que é amigdalite e como tratá-la, continue no nosso blog, que é atualizado com frequência, sempre com as melhores informações, dicas e curiosidades sobre saúde e bem-estar!

Vivian Costa
Vivian Costa

Olá, sou a Vivian Costa, Farmacêutica, apaixonada por saúde preventiva, antienvelhecimento e beleza, com foco para minha Farmácia de Manipulação; a Sempre Viva. Estou sempre atenta às novidades, adoro desenvolver novas fórmulas e vou compartilhar um pouco de tudo com vocês. Veja um pouco da minha trajetória em: http://blog.farmaciasempreviva.com.br/curriculo/

Artigos: 408

Deixe uma resposta