pessoa realizando um exame para verificar um nível de açúcar após os primeiros sintomas de diabetes tipo 2

Diabetes tipo 2: o que é, sintomas e tratamentos disponíveis

O diabetes tipo 2 é uma condição que afeta milhões de pessoas em todo o mundo.

Se você está buscando informações claras e concisas sobre essa doença crônica, seus sintomas e os tratamentos disponíveis, continue a leitura!

O que é diabetes tipo 2?

O diabetes tipo 2, também conhecido como diabetes mellitus tipo 2, é uma doença metabólica em que ocorre um aumento nos níveis de glicose no sangue, isto é, a hiperglicemia.

Essa condição é causada pela diminuição progressiva da produção do hormônio insulina pelas células beta do pâncreas, com a presença de resistência à ação desse hormônio.

pessoa medindo glicose do sangue

Diferentemente do diabetes tipo 1, em que o corpo não produz insulina suficiente, o diabetes tipo 2 envolve uma combinação de fatores, incluindo predisposição genética e estilo de vida.

A resistência à insulina faz com que as células não consigam utilizar adequadamente a glicose presente no sangue, levando ao acúmulo dessa substância e ao aumento dos níveis glicêmicos.

Sinais e sintomas do diabetes tipo 2

É importante ressaltar que o diabetes tipo 2 é uma doença que pode se desenvolver de forma silenciosa, ou seja, muitas vezes os sintomas só se manifestam quando a condição já está avançada. Por esse motivo, é essencial realizar exames regulares para monitorar os níveis de glicose no corpo.

No entanto, é importante ficar atento a alguns sintomas que podem indicar a manifestação do diabetes tipo 2. Os sinais a serem observados incluem:

  • Boca seca: ter a sensação de boca seca ou pegajosa, mesmo após ingerir líquidos;
  • Fadiga constante: sentir-se cansado, mesmo após períodos de descanso adequado;
  • Feridas de cicatrização lenta: ter feridas que demoram a cicatrizar ou que são propensas a infecções;
  • Formigamento nas pernas e pés: experimentar sensações de formigamento, dormência ou desconforto nas pernas e pés;
  • Micção frequente: ter a necessidade de urinar com maior frequência do que o habitual, especialmente durante a noite;
  • Perda de peso inexplicada: perder peso sem estar em um regime alimentar ou praticando exercícios físicos;
  • Sede constante: sentir uma necessidade frequente de beber água, mesmo quando já está hidratado.

Fatores de riscos que contribuem para o diabetes tipo 2

O diabetes tipo 2 pode ser causado por uma combinação de fatores, incluindo estilo de vida e predisposição genética, como já mencionamos.

Alguns dos principais fatores de risco associados ao desenvolvimento dessa condição são:

  • Apneia do sono: a apneia obstrutiva do sono, uma condição em que a respiração é interrompida durante o sono, está associada ao desenvolvimento de diabetes tipo 2;
  • Diagnóstico de pré-diabetes: ter sido diagnosticado com pré-diabetes, condição em que os níveis de glicose no sangue estão elevados, mas não o suficiente para ser diagnosticado como diabetes, aumenta o risco de desenvolver a doença;
  • Dieta desregrada: uma alimentação rica em gorduras saturadas, presentes em carnes vermelhas e produtos industrializados, assim como em carboidratos simples, como pão branco e arroz branco, pode aumentar o risco de desenvolver diabetes;
  • Excesso de peso: o acúmulo de gordura corporal, especialmente na região abdominal, aumenta o risco de desenvolver diabetes tipo 2;
  • Histórico de diabetes gestacional: mulheres que tiveram diabetes gestacional durante a gravidez têm mais probabilidade de desenvolver diabetes tipo 2 posteriormente;
  • Idade acima de 45 anos: o risco de desenvolver diabetes tipo 2 aumenta com a idade, especialmente após os 45 anos;
  • Predisposição genética: pessoas com histórico familiar de diabetes tipo 2 têm mais chances de desenvolver a doença;
  • Pressão alta: a hipertensão arterial está associada a um maior risco de desenvolver diabetes tipo 2;
  • Sedentarismo: a falta de atividade física regular e o estilo de vida sedentário estão associados aos riscos de ter a doença;
  • Síndrome do ovário policístico: mulheres com essa condição hormonal têm maior risco de desenvolver diabetes tipo 2.

É importante ressaltar que ter um ou mais fatores de risco não significa necessariamente que uma pessoa desenvolverá diabetes tipo 2, mas estar ciente desses fatores ajuda na adoção de medidas preventivas e busca por um estilo de vida saudável.

Principais tratamentos para cuidar do diabetes tipo 2

Embora não haja cura para o diabetes tipo 2, é importante destacar que, com o acompanhamento adequado e a adoção de medidas de autocuidado, é possível manter os níveis de glicemia sob controle e ter uma vida saudável.

Seguir as orientações médicas e nutricionais, realizar consultas de rotina e exames periódicos são passos essenciais nesse processo. O tratamento envolve o uso de medicamentos prescritos que auxiliam no controle da glicemia, além de adotar um estilo de vida saudável.

pessoa aplicando injeção de insulina

Um estilo de vida saudável inclui a prática regular de exercícios físicos, que ajudam a controlar a glicemia e a melhorar a sensibilidade à insulina. Além disso, uma alimentação balanceada, rica em alimentos saudáveis e com controle do consumo de carboidratos, é essencial para manter os níveis de glicose no sangue estáveis.

Além disso, é importante garantir um sono adequado, reduzir o estresse e incluir atividades de lazer na rotina regularmente.

Leia também: Como tratar ferida de diabetes

Prevenção do diabetes com o Metabolize 4 Plus

A prevenção da doença pode ser feita unindo hábitos saudáveis e a introdução do Metabolize 4 Plus para tratamento de diabetes da Farmácia Sempre Viva, um medicamento manipulado especialmente para auxiliar quem deseja se prevenir ou adicionar um coadjuvante aos tratamentos.

Esse nutracêutico exclusivo combina três minerais com ações sinérgicas para promover diversos benefícios à saúde:

  • Cromo: ajuda no controle da ansiedade e na redução da compulsão por doces, além de diminuir a vontade de consumir carboidratos à noite. O cromo também auxilia na manutenção dos níveis normais de glicose no sangue;
  • Magnésio: contribui para o equilíbrio do metabolismo da insulina, fortalece o sistema imunológico, melhora a saúde intestinal e contribui para o ganho de massa magra;
  • Zinco: desenvolve um papel fundamental no organismo, participando de reações enzimáticas, que promovem a digestão e o metabolismo adequados. Além disso, o zinco atua em conjunto com a glândula tireoide e ajuda no controle da sensibilidade do corpo à insulina.

O Metabolize 4 Plus é um composto manipulado que oferece uma abordagem integrada para o tratamento do diabetes e da síndrome metabólica. Se você está buscando uma solução eficaz para redução da gordura abdominal e controle da glicemia, não deixe de conhecer o medicamento pelo site.

Vivian Costa
Vivian Costa

Olá, sou a Vivian Costa, Farmacêutica, apaixonada por saúde preventiva, antienvelhecimento e beleza, com foco para minha Farmácia de Manipulação; a Sempre Viva. Estou sempre atenta às novidades, adoro desenvolver novas fórmulas e vou compartilhar um pouco de tudo com vocês. Veja um pouco da minha trajetória em: http://blog.farmaciasempreviva.com.br/curriculo/

Artigos: 413

Deixe uma resposta