Tipo de magnésio

Como escolher o melhor tipo de magnésio para sua saúde?

A busca pelo bem-estar e pela saúde integral atrai muitos olhares para a suplementação. Nesse cenário, o magnésio destaca-se por ser um mineral essencial em inúmeros processos biológicos. 

Mas, com tantos tipos de magnésio disponíveis no mercado, como saber qual escolher? Embarque conosco nesta jornada, descubra a relevância desse mineral e como fazer a melhor escolha para suas necessidades!

O que é e para que serve o magnésio?

O magnésio é um mineral essencial, presente naturalmente em muitos alimentos e adicionado a outros produtos alimentares. Além disso, é disponibilizado como suplemento dietético isolado ou em combinação com outros minerais, como o cálcio. 

Esse mineral desempenha um papel fundamental em mais de 300 enzimas no corpo humano, participando ativamente em funções vitais como produção de energia, síntese de ácidos nucleicos e proteínas, transmissão de impulsos nervosos e contração muscular.

O magnésio também contribui para a estrutura óssea e está envolvido no transporte ativo de cálcio e potássio pelas membranas celulares, processo crucial para a condução do impulso nervoso, contração muscular e ritmo cardíaco regular. 

Esse mineral atua na detoxificação hepática, até garantir um sono reparador, e influi significativamente na regulação da pressão arterial e no controle dos níveis de glicose no sangue.

É verdade que pessoas as vivem com deficiência de magnésio?

Sim! Vivemos uma verdadeira epidemia de falta de magnésio. Inclusive há estudos que sugerem que a principal causa das doenças cardiovasculares, inclusive a hipertensão, relaciona-se à deficiência de magnésio.

Infelizmente, os exames sanguíneos para detectar a falta de magnésio (Magnésio Sérico) não são totalmente eficazes, pois o magnésio se mantém muito constante no sangue, antes de cair nos tecidos. Ou seja, os níveis de magnésio caem primeiro nos músculos, no cérebro, nos ossos e nos tecidos do sistema cardiovascular, para só depois, no sangue e assim ser detectado no exame sanguíneo.

Dessa maneira, não adianta esperar o magnésio cair no sangue para se estabelecer o diagnóstico de deficiência de magnésio. Se ele está baixo no sangue, já se concentra há muito tempo nos tecidos, e, desse modo, seu corpo está deficiente de magnésio.

Além do exame de sangue, como sei que estou com baixos níveis de magnésio?

Os indicativos de que seu corpo está precisando de magnésio são: hipertensão, constipação, dificuldade para dormir, excesso de estresse, fraqueza, cãibras, ritmo cardíaco anormal, fadiga, perda de apetite, náusea, dormência, formigamentos e uma dieta desequilibrada.

Quais são os benefícios do magnésio?

O magnésio é um verdadeiro aliado da saúde. Os benefícios incluem:

  • Saúde cardíaca: reduz o risco de hipertensão e doenças cardiovasculares;
  • Apoio ósseo: ajuda na formação óssea e na manutenção da densidade óssea;
  • Regulação de açúcar no sangue: importante para diabéticos e na prevenção da diabetes;
  • Saúde mental: diminui o risco de depressão e ansiedade;
  • Alívio da TPM: ameniza sintomas como inchaço, insônia e alterações de humor;
  • Produção de energia: acelera o metabolismo e a produção de energia;
  • Manutenção muscular: evita cãibras e fadiga muscular.

Diferentes tipos de magnésio e seus usos

Para melhorar a biodisponibilidade (capacidade de ser absorvido), os diferentes tipos de magnésio utilizados na suplementação associam-se a outras substâncias. E será essa substância que ditará qual o local será mais utilizado para este magnésio.

Quer escolher o melhor tipo de magnésio para o seu caso? Confira os princípios de uso de cada um.

Óxido de magnésio 

Um dos mais comuns, o óxido de magnésio é muito utilizado como antiácido para alívio estomacal e como laxante de curto prazo. Justamente pela forma, não permite altas dosagens, já que tem efeito laxativo.

Carbonato de magnésio

Um dos mais comuns, o óxido de magnésio é muito utilizado como antiácido para alívio estomacal e como laxante de curto prazo. Justamente pela forma, não permite altas dosagens, já que tem efeito laxativo.

Cloreto de magnésio

A absorção do cloreto de magnésio, ou magnésio PA, é excelente pelo organismo, conseguindo fornecer ao corpo a quantidade diária necessária do mineral (se consumido de forma adequada). O cloreto de magnésio não permite altas dosagens, pois também apresenta efeito laxativo, já que pode irritar a mucosa intestinal.

Para absorvê-lo sem risco da diarreia, existe o cloreto de magnésio em creme transdérmico, ou seja, ao invés de ingerir, o creme é aplicado no local desejado (atrás dos joelhos é uma área de grande absorção).

Magnésio quelado

O magnésio quelato é ligado ao aminoácido glicina, também chamado glicinato ou bisglicinato de magnésio, e constitui uma fonte com alto teor do mineral e uma das formas mais seguras de absorção.

Este magnésio costuma ser indicado para pacientes com carência de magnésio e precisam suplementar e para inúmeros outros fins, como ansiedade, TPM e até endometriose.

L-treonato de magnésio

No L-treonato de magnésio, ou magnésio treonato, o magnésio é ligado ao aminoácido L-treonato, cuja entrada ocorre pela barreira hematoencefálica do cérebro. O magnésio treonato é capaz de otimizar a função cognitiva, atuando no hipocampo e melhorando a densidade e a função neuronal.

Costuma ser usado para melhorar a cognição, o aprendizado, foco e a memória, assim como para diminuição do estresse e da ansiedade, e ajuda a amenizar distúrbios como enxaqueca, perda de memória e enxaqueca.

Magnésio dimalato

O magnésio dimalato (malato de magnésio, ou magnésio do coração), ligado ao ácido málico, costuma ser a preferência de muitos especialistas quando o assunto é cansaço e fadiga crônica. Este mineral melhora a produção de energia no organismo e a força de contração cardíaca, a vasodilatação e produção de energia mitocondrial, com melhora da performance cardiovascular e recuperação pós-atividade física.

Além disso, ele ajuda a diminuir a ansiedade, o estresse e as crises de depressão.
No mais, a eficiência é comprovada no combate a dores no peito, causadas por arritmias, e musculares, decorrentes de osteoporose e fibromialgia.

Magnésio glicil glutamina

Esse composto é formado pela junção do magnésio quelado com uma molécula de glutamina e uma de glicina, resultando em um suplemento com nutrientes fundamentais para a síntese proteica, resposta imunológica e integridade intestinal.

O magnésio glicil glutamina também ajuda na recuperação de massa muscular, sendo muito utilizado por atletas e praticantes de atividades físicas intensas.

Magnésio taurato

Essa categoria de magnésio é muito visada enquanto suplemento nutricional para atletas, por apresentar características antioxidantes e reduzir a fadiga muscular.

O magnésio taurato aumenta a quantidade de cálcio nas células musculares, otimizando a contração muscular.

Magnésio lactato

Trata-se de um mineral indispensável ao corpo, por integrar o funcionamento dos sistemas nervoso e digestivo e do coração.

É também muito indicado para pacientes que sofrem com fadiga, fraqueza, irritabilidade, letargia, parestesias e náuseas.

Magnésio Inositol

Magnésio Inositol é o magnésio ligado à niacina (forma da vitamina B3), sendo um grande aliado para um sono verdadeiramente reparador.

Citrato de magnésio

O citrato de magnésio é um suplemento muito utilizado para tratar distúrbios intestinais, mais precisamente a constipação, além de ser excelente para os rins, ao prevenir cálculos renais provenientes de oxalatos.

Ele age de forma calmante e ajuda a aliviar sintomas de ansiedade e depressão.

Sulfato de magnésio

Também conhecido como sal de Epsom, o sulfato de magnésio é usado no banho para aliviar dores musculares e estresse. Aplicado, inclusive, como loção ou óleo corporal para cuidados com a pele.

Orotato de magnésio

O orotato de magnésio é absorvido facilmente pelo organismo. Acredita-se que esse tipo de mineral auxilie no bom funcionamento do coração, em razão da presença de ácido orótico na produção de energia nesse órgão e nos vasos sanguíneos.

Como escolher o melhor tipo de magnésio?

Ao considerar a suplementação com magnésio, é fundamental entender qual é o mais adequado para as necessidades individuais. Cada forma desse mineral apresenta um perfil de absorção distinto e é direcionada para finalidades específicas no corpo.

Confira, a seguir, algumas dicas e orientações para fazer a escolha certa:

  • Identifique sua necessidade: antes de escolher um suplemento, identifique se você precisa do magnésio. Por exemplo, se quer alívio para constipação, o citrato de magnésio é a melhor opção. Se seu foco é melhorar a cognição, o L-treonato de magnésio é interessante;
  • Verifique a biodisponibilidade: nem todos os magnésios são igualmente absorvidos pelo corpo. O termo biodisponibilidade refere-se à quantidade de magnésio efetivamente absorvida e utilizada pelo corpo. Magnésio quelato, como o glicinato ou bisglicinato de magnésio, tende a ter alta biodisponibilidade, o que significa que é facilmente absorvido;
  • Atenção às dosagens: é importante considerar a dosagem e a maneira como você introduz o magnésio no organismo. Alguns tipos de magnésio, como o cloreto de magnésio e o óxido de magnésio, contém efeito laxativo em altas dosagens;
  • Interação com outros medicamentos: se estiver tomando medicamentos, converse com um médico ou farmacêutico, antes de iniciar a suplementação. O magnésio pode interagir com certos remédios, influenciando a sua eficácia;
  • Formas de aplicação: enquanto a maioria dos suplementos de magnésio é ingerida, existem outros, como o creme transdérmico de cloreto de magnésio. Analise o formato mais conveniente e eficaz para você.
  • Preste atenção aos sintomas: após começar a suplementação, observe como seu corpo reage. Se notar qualquer desconforto ou efeito colateral, como diarreia ou cólicas, talvez seja necessário ajustar a dosagem ou mudar o tipo de magnésio.

Apesar de essenciais, as dicas mencionadas não substituem uma consulta com um profissional de saúde. Antes de começar qualquer suplementação, é sempre recomendável consultar um médico ou nutricionista para orientação específica e personalizada.

Conte com a Farmácia Sempre Viva para escolher o melhor tipo de magnésio

Na hora de escolher o melhor tipo de magnésio, consulte o amplo catálogo da Farmácia Sempre Viva. Além de prezar o uso de matérias-primas de qualidade, nós desenvolvemos suplementos de acordo com as necessidades diárias do corpo humano.

Conheça o catálogo de produtos no site e aproveite para tirar suas dúvidas pelo chat.

Vivian Costa
Vivian Costa

Olá, sou a Vivian Costa, Farmacêutica, apaixonada por saúde preventiva, antienvelhecimento e beleza, com foco para minha Farmácia de Manipulação; a Sempre Viva. Estou sempre atenta às novidades, adoro desenvolver novas fórmulas e vou compartilhar um pouco de tudo com vocês. Veja um pouco da minha trajetória em: http://blog.farmaciasempreviva.com.br/curriculo/

Artigos: 413

Deixe uma resposta