Esteatose hepática: entenda a doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA) o popular “fígado gordo”

A doença hepática gordurosa não alcoólica atinge milhões de brasileiros. É uma doença silenciosa que pode progredir para condições mais complexas como cirrose e câncer de fígado. Saiba como é a doença hepática gordurosa, seus sintomas, suas causas e como tratá-la.

Nosso fígado é o maior órgão de nosso corpo. A importância do fígado está em ajudar a digerir os alimentos, armazenar energia e remover toxinas. A doença hepática gordurosa, ou popularmente o “fígado gordo” acontece quando muita gordura é armazenada nas células do fígado.

A questão do consumo do álcool é tão importante para o fígado, que a condição da esteatose hepática é basicamente dividida em:

  • Doença hepática gordurosa não-alcoólica (DHGNA);
  • Doença hepática gordurosa alcoólica.

Hoje vamos concentrar nosso entendimento no fígado que não lida com álcool, mas que sofre com o acúmulo de gordura. Infelizmente a doença hepática não gordurosa é uma condição cada vez mais comum, sobretudo devido aos hábitos alimentares, com predominância de açúcar e carboidratos refinados.

O que é a doença hepática gordurosa não alcoólica (DHGNA)?

A DHGNA é um tipo de doença hepática gordurosa que não está relacionada ao uso indiscriminado de álcool.

Existe a uma forma mais simples de fígado gorduroso, com pouca inflamação e danos às células hepáticas. E há formas mais avançadas de esteatose hepática não alcoólica em que seu fígado está desesperadamente precisando que você cuide melhor dele, pois há grande inflamação e danos às células hepáticas, podendo ocorrer o desenvolvimento de fibroses ou cicatrizes no fígado, progredindo inclusive para situações mais complicadas como cirrose ou câncer no fígado.

Quais são os sintomas da doença hepática não alcoólica?

Infelizmente a doença hepática não alcoólica pode ser uma doença silenciosa, sem sinais de desenvolvimento de sintomas. No início da doença pode ocorrer:

  • Fadiga;
  • Dor e desconforto no abdômen superior direito.

Com a progressão da doença, desenvolvendo cicatrizes avançadas (cirrose), o paciente pode desenvolver:

  • Inchaço abdominal (ascite);
  • Vasos sanguíneos aumentados logo abaixo da superfície da pele;
  • Baço aumentado;
  • Palmas vermelhas;
  • Amarelecimento da pele e dos olhos (icterícia).

O que causa a doença hepática gordurosa não alcoólica?

Não há um consenso que saiba exatamente o porquê algumas pessoas acumulam gordura no fígado, enquanto outras pessoas não.

Mas é fato que as doenças hepáticas estão ligadas ao seguinte fatores:

  • Sobrepeso ou obesidade;
  • Resistência à insulina (síndrome metabólica), na qual suas células não absorvem açúcar em resposta ao hormônio insulina;
  • Hipertensão;
  • Açúcar elevado no sangue (hiperglicemia), indicando pré-diabetes ou diabetes tipo 2;
  • Altos níveis de gorduras no sangue, sobretudo triglicerídeos;

Esses problemas de saúde combinados parecem acelerar o depósito de gordura no fígado, prejudicando seu funcionamento. Esse acúmulo de gordura causa inflamação e danos na células hepáticas.

Quais as complicações da esteatose hepática?

A principal complicação da esteatose hepática é a cirrose, que é uma cicatrização tardia do fígado. A cirrose ocorre em resposta inflamatória das células do fígado.

Fígado normal x cirrose hepática: Um fígado normal (esquerda) não mostra sinais de cicatrizes. Na cirrose (direita), o tecido cicatricial substitui o tecido hepático normal. Fonte Mayo Foundation

Como o fígado tenta interromper a inflamação, produz áreas de cicatrizes (fibrose). Com a inflamação continuada, a fibrose se espalha para absorver cada vez mais tecido hepático.

A cirrose pode evoluir para quadros ainda mais drásticos como insuficiência hepática terminal, ou seja o fígado para de funcionar e câncer de fígado.

Entre 5% e 12% das pessoas com doença hepática gordurosa não alcoólica evoluirão para cirrose. Portanto cuide-se!

Quais são os tratamentos para a doença hepática gordurosa?

Os médicos recomendam a perda de peso para o fígado gorduroso não alcoólico. A perda de peso pode reduzir a gordura no fígado, inflamação e fibrose.

Considere mudar seus hábitos alimentares! Se você chegou na situação de ter gordura no fígado, há algo de errado na sua alimentação. Elimine de sua dieta o consumo exagerado de doces, açúcar e carboidratos refinados – pãozinho (integral ou não), bolachas, bolos, macarrão, dentre outros.

Busque uma alimentação mais natural, e menos processada em indústrias. A dieta mediterrânea ou a dieta low carb podem ser alternativas interessantes. Estude, busque informações e consulte seu nutricionista de confiança para pensar com você em como se montar uma plano alimentar que você possa seguir.

O consumo regular de gorduras boas como Óleo de Coco e o Ômega 3 ajudam a desinflamar seu fígado.

Sempre alie a prática regular de exercícios físicos. Saia do sofá e comece aos poucos, passo-a-passo. Praticar exercícios físicos também ajuda a desinflamar seu fígado.

É possível desenvolver também doença hepática gordurosa devido ao consumo frequente de certos medicamentos como corticóides, glicocorticóides, metotrexato, tamoxifeno. Estude com seu médico ou procure outro médico que busque outras alternativas que trazem menos efeitos colaterais.

Aliado a tudo isso você pode fazer uso da Fórmula para Eliminar Gordura no Fígado, especialmente desenvolvida para recuperar sua saúde hepática. A fórmula é um complexo de fitoterápicos e vitamina E que comprovadamente ajuda na eliminação da gordura no fígado e também melhora a sensação de má digestão.

Dúvidas? Deixe um comentário aqui embaixo. Ou escreva para mim no Fale com a Farmacêutica!

Referências:

https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/nonalcoholic-fatty-liver-disease/symptoms-causes/syc-20354567

Olá, sou a Vivian Costa, Farmacêutica, apaixonada por cosméticos e tudo relacionado à beleza, saúde e atividade física foco da minha Farmácia de Manipulação; a Sempre Viva. Estou sempre atenta às novidades, adoro desenvolver novas fórmulas e vou compartilhar um pouco de tudo com vocês.

Vivian Costa
Vivian Costa
Olá, sou a Vivian Costa, Farmacêutica, apaixonada por cosméticos e tudo relacionado à beleza, saúde e atividade física foco da minha Farmácia de Manipulação; a Sempre Viva. Estou sempre atenta às novidades, adoro desenvolver novas fórmulas e vou compartilhar um pouco de tudo com vocês.