Os benefícios do vinho tinto foram descobertos há décadas e estão sendo divulgados há muitos anos pela mídia (1).

A pista seguida pelos pesquisadores foi chamada de “paradoxo francês”, termo que se refere à baixa incidência de doença cardíaca na população da região do Mediterrâneo, apesar da dieta local rica em gorduras saturadas.
A resposta encontrada estava no consumo de vinho tinto, visto que os franceses consomem anualmente uma média de 100 garrafas de vinho por pessoa. Após alguns anos, foi confirmado que a ingestão diária de um cálice de vinho tinto promove inúmeros benefícios como a proteção do sistema cardiovascular e cerebral devido à rica composição e alto teor em polifenóis.

Vinoxin

De prevenção de doenças cardiovasculares a retardamento do envelhecimento. Muitas pessoas começaram a apreciar devido à maior exposição pela mídia dos benefícios vindos com o consumo regular.

Mas o que exatamente tem este poder de ação em nosso organismo?

A principal molécula que oferece os benefícios do vinho é o Resveratrol, encontrada também em outras fontes.
É uma fitoalexina – tipo de proteína enzimática presente na parede celular vegetal, que têm a capacidade de manter a parede livre de microorganismos (bactérias, fungos). É produzido tanto pelas uvas, como também eucalipto, amendoim e amora.

Na uva esta fitoalexina é sintetizada na casca como resposta ao stress causado por ataque fúngico, dano mecânico ou por irradiação de luz ultravioleta. O resveratrol é sintetizado naturalmente na planta sob duas substâncias químicas com a mesma fórmula molecular: trans-resveratrol (trans-3,5,4′- trihidroxiestilbeno) e cis-resveratrol (cis-3,5,4′-trihidroxiestilbeno). O isômero trans-resveratrol é convertido para cis-resveratrol em presença da luz visível, pois esta forma é mais estável.

Resveratrol no vinho

Portanto, quando falamos em resveratrol no vinho, devemos associa-lo ao vinho tinto proveniente da casca da uva escura. Nas uvas mais claras (e também no vinho branco) há quantidade muito pequena de resveratrol, em comparação com vinho tinto.

A literatura (1) aponta que o resveratrol possui forte ação antioxidante, capaz de neutralizar os radicais livres formados no organismo inibindo a peroxidação das proteínas de baixa densidade (LDL), o chamado colesterol ruim que quando oxidado deposita-se nas artérias. Inibe a atividade das enzimas ciclo e lipoxigenases onde tem demonstrado o seu efeito antiinflamatório. Inibe também a agregação plaquetária o que contribui para seu efeito protetor cardiovascular. Sua ação anti radicais livres impede a oxidação do colágeno, substância que dá sustentação da pele, retardando a formação de rugas.

Resveratrol
Figura 1 – Evolução do número de publicações relacionadas ao Resveratrol (1)

Efeitos comprovados na redução do colesterol e pressão arterial

O Resveratrol pode ser administrado de forma a auxiliar na redução do colesterol e da pressão arterial. Também no aumento das defesas antioxidantes de diabéticos tipo II, com resultados em até 6 meses de tratamento (2).
Efeitos comprovados no anti-envelhecimento / longevidade
Um artigo publicado na conceituada revista Nature mostrou que o Resveratrol aumenta significativamente o tempo de vida da levedura Saccharomyces cerevisiae (3). Estudos posteriores realizados mostraram que o Resveratrol também prolonga a vida do verme Caenorhabditis elegans e da mosca da fruta Drosophila melanogaster (biologicamente semelhante aos humanos) (3).

De acordo com estudos em seres vivos, comprovou-se propriedades capazes de aumentar a perspectiva de vida em 40% em média, nas espécies estudadas. Resultado obtido a partir do grande poder antioxidante e antiinflamatório que o Resveratrol possui.

Como ter os benefícios de um cálice diário de vinho sem cair na tentação do álcool e seus malefícios?

Nesta questão a ciência deu uma mãozinha. Pesquisadores desenvolveram um processo de extração de resveratrol com bastante eficiência. Dessa forma o resveratrol pode ser tomado em cápsula diariamente e oferecer todos os benefícios de seu uso contínuo.

É importante ressaltar que neste processo de extração do resveratrol pode ser utilizado várias fontes como as uvas mais escuras, além de uma planta chinesa chamada ruibarbo e de outra de origem japonesa chamada Polygonum cuspidatum.

Vinoxin X Resveratrol

Observando esta lacuna, o laboratório francês Nexira desenvolveu o Vinoxin®, um blend de alta qualidade e quantidade de polifenóis da uva roxa, extraídos exclusivamente da região francesa, que seguem rígidos padrões de cultivo e colheita. No Brasil o Vinoxin® é encontrado exclusivamente nas farmácias de manipulação, com distribuição feita pela Galena Farmacêutica.

Com esta combinação entre os flavonóides, estilbenos e antocianinas e ácidos fenólicos da uva, a ação na redução da oxidação do colesterol e a agregação plaquetária e a vasidilatação contribuindo para a manutenção da pressão arterial, é potencializada (4). Isso quer dizer que os polifenóis que protegem contra os danos causados pelos radicais livres e estimulam os antioxidantes endógenos, resultando em uma cardioproteção que otimiza a função vascular, favorecendo o aumento do colesterol bom (HDL) e diminuindo o ruim (LDL). O ativo ajuda ainda a controlar a pressão arterial, favorece a redução da pressão sanguínea e contribui para a redução das placas que podem obstruir as artérias (5).

Vinoxin® também pode ser utilizado para potencializar o rendimento no exercício físico, oferecendo melhor desempenho pré-treino e ação antioxidante no pós-treino. Além disso, é auxiliar no gerenciamento e redução de peso auxiliar na redução do peso, por ter ação coadjuvante no controle da inflamação que está associada ao acúmulo de gordura.

Essa matéria foi publicada originalmente na 35ª da Revista Naturale no mês de Março. Todo o conteúdo da revista está disponível ON LINE AQUI

E você encontra as cápsulas de Vinoxin e Resveratrol na Farmácia Sempre Viva!

Referências:

(1) VANG, Ole. What is new for resveratrol? Is a new set of recommendations necessary? Anais da Academia de Ciências de Nova York. 1290 (2013) 1–11.
(2) Kumar BJ, Joguee NM. Resveratrol supplementation in patients with type II diabetes mellitus: a prospective, open label, randomized controlled trial. International Research Journal of Pharmacy 4 (8), p245-249. Aug 2013.
(3) Howitz KT, Bitterman KJ, Cohen HY, Lamming DW, Lavu S, Wood JG, Zipkin RE, Chung P, Kisielewski A, Zhang LL, Scherer B, Sinclair DA. “Small molecule activators of sirtuins extend Saccharomyces cerevisiae lifespan”. Nature. 2003 Sep 11;425(6954):191-6. Epub 2003 Aug 24.
(4) FLAMINI, R. et al. Advanced Knowledge of Three Important Classes of Grape Phenolics: Anthocyanins, Stilbenes and Flavonols. Int. J. Mol. Sci. 2013, 14, 19651-19669.
(5) GEORGIEV, V.; ANANGA, A. e TSOLOVA V. Recent Advances and Uses of Grape Flavonoids as Nutraceuticals. Nutrients 2014, 6, 391-415.

Olá, sou a Vivian Costa, Farmacêutica, apaixonada por cosméticos e tudo relacionado à beleza, saúde e atividade física foco da minha Farmácia de Manipulação; a Sempre Viva. Estou sempre atenta às novidades, adoro desenvolver novas fórmulas e vou compartilhar um pouco de tudo com vocês.

Vivian Costa
Vivian Costa
Olá, sou a Vivian Costa, Farmacêutica, apaixonada por cosméticos e tudo relacionado à beleza, saúde e atividade física foco da minha Farmácia de Manipulação; a Sempre Viva. Estou sempre atenta às novidades, adoro desenvolver novas fórmulas e vou compartilhar um pouco de tudo com vocês.