frutas, legumes e dois copos para mostrar como fazer detox de metais pesados

Como fazer detox de metais pesados?

Não tem jeito, atualmente, é bem provável que a gente tenha algum grau de contaminação por toxinas que pode prejudicar nossa saúde.

As toxinas estão por toda parte: poluição no ar, nos plásticos (destaque para o bisfenol, um desregulador hormonal), nos produtos de limpeza, nos produtos químicos utilizados para tratar a água que bebemos ou utilizamos no banho, ou ainda, na piscina onde nadamos.. 

Mas hoje, falaremos particularmente sobre a toxicidade dos metais pesados. Alguns deles – mercúrio, alumínio, cobre (em altas doses é prejudicial), cádmio, níquel, arsênico e chumbo – representam uma das maiores ameaças à nossa saúde e ao bem-estar.

A contaminação por esses metais é frequente, assim como as consequências: distúrbios digestivos, infecções, nervosismo e ansiedade, insônia, memória fraca, supercrescimento bacteriano ou infecção fúngica, erupções cutâneas, déficits de atenção, humor desregulado…

Muitas vezes, os sintomas se manifestam e buscamos opções de tratamentos de várias formas, sem surtir o resultado desejado, porque receber um diagnóstico de contaminação por metais pesados não é tão comum assim. Os exames para diagnóstico não são populares ou simplesmente não conseguem medir o nível de contaminação, já que muitos metais se acumulam em tecidos e não circulam pela corrente sanguínea, ou seja, não permitem que exames de sangue convencionais possam detectar os metais pesados.

Continue lendo e aprenda como fazer detox de metais pesados. Proteja seu corpo e promova saúde e bem-estar!

Onde estão os metais pesados?

Metais pesados ​​tóxicos estão em praticamente todos os lugares, e nós estamos em contato recorrente com eles.

Uma desintoxicação de metais pesados inclui primeiramente evitar a intoxicação. Então você deve evitar ou eliminar alguns alimentos de sua dieta.

Já pensou que as latas de alumínio, papel ou panela de alumínio podem contaminar você com esse metal? Sim, há estudos que relacionam a ingestão de alumínio a certas doenças graves: Alzheimer, mal de Parkinson, encefalopatia por diálise, distúrbio ósseo e câncer de mama. O alumínio também é considerado uma neurotoxina, já que os sais de alumínio se acumulam no intestino e em diferentes tecidos humanos (ossos, paratireoides e cérebro).

Nos alimentos, há vestígios de pesticidas e herbicidas, fonte comum de metais pesados; então dê preferências para os orgânicos. Alimentos industrializados nem se comparam com comida de verdade, que tem casca, e não embalagem. Desde as embalagens e até o conteúdo, os industrializados contêm conservantes, flavorizantes e edulcorantes, que contêm essas toxinas.

Nosso arroz de cada dia, especialmente o integral, contém altas taxas de arsênico. O envenenamento crônico por arsênio pode desencadear lesões de pele e câncer de pele.

O acúmulo de metais pesados está presente nas carnes também. Neste caso, a mais comum são os peixes de grande porte, que se alimentam de animais menores. Metais pesados, como o mercúrio, se acumulam ao longo da cadeia alimentar. A acumulação de mercúrio causa efeitos nocivos nos sistemas nervoso, digestivo e imunológico, pulmões e rins.

A preferência ao consumo de peixes menores, com ciclo de vida pequeno e na base da cadeia alimentar, e de animais criados em pasto, como nossos bovinos aqui no Brasil, é a melhor maneira de ficar livre dos metais pesados.

Ainda sobre os peixes, se você faz suplementação de Ômega 3 – utilize Óleo de Peixe de marcas com certificação livre de metais pesados, ou mesmo o Óleo de Krill, extraído de um animal que está na base da cadeia alimentar e consequentemente não acumula metais pesados.

Como fazer detox de metais pesados

Alguns alimentos podem ajudar a desintoxicar, eliminando os metais pesados ​​do seu corpo. Esses alimentos se ligam aos metais, num processo chamado de quelação, e são removidos no processo digestivo.

Vale lembrar que o primeiro passo para um bom detox de metais pesados é evitar a contaminação dos metais pesados. Por isso, atente-se ao item anterior. Uma dieta que privilegie comida de verdade é o primeiro passo. Comer alimentos ricos em vitaminas e minerais promove efeitos protetores para quem se expõe a metais pesados.

Alguns alimentos ou suplementos auxiliam no detox de metais pesados. Confira.

Coentro, Cilantro ou Coriandrum sativum

Amado por muitos e, ao mesmo tempo, odiado por tantos. O gosto (ou cheiro) do coentro é uma polêmica culinária. Mas a verdade é que essa erva medicinal é um poderoso auxiliar no processo digestivo, capaz de remover metais pesados e outros agentes tóxicos no corpo.

Devido à presença de uma infinidade de bioativos, uma ampla gama de atividades farmacológicas tem sido atribuída a diferentes partes do Coriandrum sativum (coentro), como atividade: antimicrobiana, antioxidante, antidiabética, ansiolítica, antiepiléptica, antidepressiva, antimutagênico, anti-inflamatória, antidislipidêmica, anti-hipertensiva, neuroprotetora e diurética. Ressalta-se o potencial desintoxicante de chumbo, um dos metais pesados mais difíceis de ser eliminado.

Unplash via @lindsaymoe

Chá verde

O Chá Verde contém catequinas, um poderoso antioxidante conhecido por aumentar os níveis de glutationa, um importante agente desintoxicante de metais no corpo.

Além disso, a bebida tem o potencial de ligar esses metais internalizados para serem excretados pela urina: um golpe duplo para se livrar da contaminação!

Falando em glutationa, o NAC (N-acetilcisteína), um suplemento na forma do aminoácido cisteína, aumenta comprovadamente a produção de glutationa.

Chlorella

A Chlorella é uma alga verde de água doce, unicelular, muito utilizada em suplementos. Esta alga ajuda o corpo a “desintoxicar”.

Estudos feitos em animais indicaram que a Chlorella é eficaz para remover metais pesados e outros compostos nocivos à nossa saúde. Indicamos um desses estudos nas referências, realizado pela Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP).

Em animais, algas, incluindo Chlorella, foram encontradas para enfraquecer a toxicidade de metais pesados ​​do fígado, cérebro e rins.

Além disso, a Chlorella demonstrou ajudar a diminuir a quantidade de outros produtos químicos nocivos que, às vezes, são encontrados nos alimentos. Uma delas é a dioxina, um desregulador hormonal.

Transpire (do verbo suar!)

Não há maneira errada de suar. Seja no seu quintal, na academia, jogando aquela bolinha, transpiração é a maneira mais fácil de começar a desintoxicar seu corpo.

Destaque para a sauna. Mas, atenção, verifique se sua sauna molhada (com vapor d’água) vem de água não tratada com cloro. O problema é que se for tratada com cloro você vai aspirar esse vapor com cloro, e os benefícios não vão superar os riscos. Na dúvida, prefira a sauna seca.

Para baixar a pressão arterial, recuperação do treino e desintoxicação, o calor concentrado de uma sauna é super-recomendado.

Unplash via @Dylan Sauerwein

Desintoxicação de metais pesados

O envenenamento por metais pesados ​​pode desencadear uma série de efeitos colaterais prejudiciais. Se não tratados, causa sérios prejuízos à saúde. Além disso, o diagnóstico, ou seja, a causa do problema, é difícil de ser identificado.

Bons hábitos alimentares e de estilo de vida, incluindo alguns a ingestão de alimentos, ervas ou suplementos na sua rotina, contribuem para melhorar sua saúde e qualidade de vida.

O que é e para que serve o Silanox

O Silanox é um suplemento que contém alta dosagem de silício elementar biodisponível. Biodisponível significa que o corpo consegue absorver e utilizar o silício eficazmente.

O suplemento serve para várias funções:

  • Detox de alumínio: o silício presente no Silanox interage com o alumínio acumulado no corpo, formando cristais insolúveis, favorecendo a excreção do metal;
  • Fortalecimento ósseo: o silício auxilia na formação e manutenção dos ossos, melhorando a densidade óssea e possivelmente ajudando na prevenção ou no tratamento de osteoporose, por exemplo;
  • Produção de vitamina D: o Silanox auxilia na conversão de vitamina D para sua forma ativa, fundamental para a absorção de cálcio e para a saúde dos ossos em geral;
  • Melhoria da saúde da pele, cabelos e unhas: o silício tem um papel importante na saúde da pele, cabelos e unhas, imprescindível para a produção de colágeno;

Desintoxicação de outros metais pesados: o silício reduz níveis de outros metais pesados, além do alumínio, no organismo.

Mecanismo de ação do Silanox no detox de metais pesados

O mecanismo exato de ação do silício na desintoxicação de metais pesados não é totalmente compreendido. Entretanto, acredita-se que interaja com metais pesados no corpo, formando compostos insolúveis, mais fáceis de serem excretados pelo organismo.

Quais são as indicações do Silanox

Além de auxiliar o organismo no detox de metais pesados, o Silanox é geralmente indicado para:

  • Saúde da pele, cabelo e unhas: o silício é um componente estrutural importante do cabelo, da pele e das unhas. Suplementos de silício, como o Silanox, podem ajudar a melhorar a saúde e a aparência desses tecidos;
  • Saúde óssea e articular: o silício também é essencial na saúde óssea. Envolvido na formação de colágeno e na mineralização óssea, o Silanox é indicado para pessoas com condições ósseas ou articulares ou que desejam melhorar a saúde dos ossos e das articulações;
  • Saúde cardiovascular: pesquisas apontam que o silício desempenha uma função importante na saúde cardiovascular, possivelmente ao contribuir para a integridade estrutural dos vasos sanguíneos.

Salientamos que o uso de suplementos, como o Silanox, deve ser feito sob a orientação de um profissional de saúde. Embora o silício seja considerado seguro para a maioria das pessoas, talvez haja interações com medicamentos ou provoque reações adversas em quem é acometido por condições de saúde específicas.

Silanox e o detox de metais pesados

Agora que você entendeu como fazer detox de metais pesados, é hora de potencializar esse processo com o Silanox, da Farmácia Sempre Viva. Promovendo melhor funcionamento do organismo, esse suplemento interage com os metais pesados, facilitando sua excreção.

Com o Silanox, você alia saúde, bem-estar e qualidade de vida, reforçando as barreiras do seu corpo contra as toxinas. Aproveite agora, adquira o Silanox e dando o próximo passo rumo à sua desintoxicação!

Referências:

Sears M. E. (2013). Chelation: harnessing and enhancing heavy metal detoxification–a review. TheScientificWorldJournal, 2013, 219840. https://doi.org/10.1155/2013/219840

Dordevic, D., Buchtova, H., Jancikova, S., Macharackova, B., Jarosova, M., Vitez, T., & Kushkevych, I. (2019). Aluminum contamination of food during culinary preparation: Case study with aluminum foil and consumers’ preferences. Food science & nutrition, 7(10), 3349–3360. https://doi.org/10.1002/fsn3.1204

https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/arsenic

https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/mercury-and-health

Sahib, N. G., Anwar, F., Gilani, A. H., Hamid, A. A., Saari, N., & Alkharfy, K. M. (2013). Coriander (Coriandrum sativum L.): a potential source of high-value components for functional foods and nutraceuticals–a review. Phytotherapy research : PTR, 27(10), 1439–1456. https://doi.org/10.1002/ptr.4897

Queiroz, M. L., Rodrigues, A. P., Bincoletto, C., Figueirêdo, C. A., & Malacrida, S. (2003). Protective effects of Chlorella vulgaris in lead-exposed mice infected with Listeria monocytogenes. International immunopharmacology, 3(6), 889–900. https://doi.org/10.1016/S1567-5769(03)00082-1

Zhai, Q., Narbad, A., & Chen, W. (2015). Dietary strategies for the treatment of cadmium and lead toxicity. Nutrients, 7(1), 552–571. https://doi.org/10.3390/nu7010552

Nakano, S., Takekoshi, H., & Nakano, M. (2007). Chlorella (Chlorella pyrenoidosa) supplementation decreases dioxin and increases immunoglobulin a concentrations in breast milk. Journal of medicinal food, 10(1), 134–142. https://doi.org/10.1089/jmf.2006.023

Vivian Costa
Vivian Costa

Olá, sou a Vivian Costa, Farmacêutica, apaixonada por saúde preventiva, antienvelhecimento e beleza, com foco para minha Farmácia de Manipulação; a Sempre Viva. Estou sempre atenta às novidades, adoro desenvolver novas fórmulas e vou compartilhar um pouco de tudo com vocês. Veja um pouco da minha trajetória em: http://blog.farmaciasempreviva.com.br/curriculo/

Artigos: 408

Deixe uma resposta