cápsulas de óleo de peixe e óleo de krill

Óleo de Peixe ou Óleo de Krill: qual é o melhor para você?

Quando se trata de suplementos de Ômega 3, perguntas frequentes surgem: 

“Qual a diferença entre óleo de peixe e óleo de krill?”

“Óleo de Krill ou Peixe: qual é mais benéfico para minha saúde?” 

São questões importantes, pois ambos os óleos oferecem uma variedade de benefícios para a saúde, mas suas composições únicas e processos de fabricação podem influenciar sua eficácia e potencial de absorção pelo organismo.

Krill ou óleo de peixe

Por que suplementar Ômega 3?

Gorduras e óleos contêm ácidos graxos. Eles são uma parte fundamental da dieta humana e desempenham papéis importantes no funcionamento do corpo.

OÁcidos graxos saturados, ácidos graxos insaturados (que incluem ácidos graxos monoinsaturados e poliinsaturados) e ácidos graxos trans são diferentes tipos de ácidos graxos. Essas gorduras/óleos são uma fonte de energia para o corpo, ajudam na absorção de vitaminas lipossolúveis, como as vitaminas A, D, E e K, e desempenham um papel crucial na estrutura das membranas celulares, na síntese de hormônios e na regulação de processos inflamatórios.

Além disso, certos ácidos graxos, como os ácidos graxos Ômega-3 e Ômega-6, são considerados essenciais, o que significa que o corpo humano não pode produzi-los e, portanto, devem ser obtidos através da alimentação.

No entanto, nossa dieta já é rica em Ômega-6 e bastante pobre em Ômega-3. Conseguimos Ômega-6 através de óleos vegetais como óleo de soja, milho e girassol. Portanto, a Alta ingestão de Ômega-6 e baixa ingestão de Ômega-3 podem causar desequilíbrio nutricional, prejudicando o corpo e levando à inflamação. Além disso, os efeitos dessa inflamação variam de pessoa para pessoa. Algumas ficam acima do peso, outras podem ter inflamação no intestino com aumento da permeabilidade intestinal, outras inflamam o endotélio vascular, outras ainda sofrem com inflamação nas articulações  (artrite) – as inflamações podem ocorrer em vários locais do corpo.

Óleo de Peixe: a mais tradicional fonte de Ômega 3

O óleo de peixe, proveniente de salmão, bacalhau, cavala e sardinha, é conhecido por ser rico em ácidos graxos Ômega-3, como EPA e DHA. Estes ácidos graxos essenciais desempenham papéis fundamentais na saúde cardiovascular, cognitiva e inflamatória, entre outros benefícios.

Portanto, a qualidade do óleo de peixe pode variar muito com base na origem do peixe e nos métodos de processamento, visando reduzir a presença de contaminantes como metais pesados. Além disso, Optar por um óleo de peixe de boa qualidade é essencial para garantir a pureza e a concentração adequada de EPA e DHA.

Este processo é a razão pela qual os óleos de peixe de melhor qualidade são mais caros, pois o processo de fabricação envolve filtração, destilação molecular e testes – deixando o produto mais puro, com altas taxas de DHA e EPA, se comparados aos óleos de peixe de grau inferior.Certificações reconhecidas, como a IFOS (International Fish Oil Standards Program) e o MEG-3, desempenham um papel crucial na garantia da qualidade e segurança dos suplementos de óleo de peixe, fornecendo aos consumidores a tranquilidade de que estão escolhendo um produto confiável e eficaz para sua saúde.

Óleo de Krill: uma alternativa promissora

Por sua vez, o Óleo de Krill é extraído de pequenos crustáceos marinhos conhecidos como krill, que são uma fonte rica em ácidos graxos Ômega-3, colina e astaxantina, um antioxidante poderoso.

O óleo de krill está se tornando mais popular devido às suas propriedades únicas e benefícios para a saúde.

A primeira grande qualidade é o potencial do óleo de krill ter baixo risco de contaminação por metais pesados:

Isso porque o krill é um animalzinho que está no início da cadeia alimentar. À medida que os metais pesados ​​se movem pela cadeia alimentar, eles se concentram em organismos no topo, como predadores. Esse processo é chamado de biomagnificação.

Outra característica distintiva do óleo de krill é sua estrutura fosfolipídica, que difere da estrutura predominantemente triglicerídica do óleo de peixe. A variação na composição química pode afetar a absorção e disponibilidade do Ômega-3, indicando que o óleo de krill pode ser melhor absorvido pelo corpo.

Ação dos fosfolípidos do Óleo de Krill, melhor solubilidade
Ação dos fosfolípidos do Óleo de Krill, melhor solubilidade

O óleo de krill contém astaxantina, um antioxidante que oferece benefícios à saúde, como propriedades anti-inflamatórias e proteção contra o estresse oxidativo.

Decisão Inteligente: integre ambos na sua rotina

Ao ponderar entre óleo de peixe e óleo de krill, muitas pessoas se perguntam qual é a melhor escolha para sua saúde. 

No entanto, em vez de escolher entre um ou outro, uma abordagem mais inteligente pode ser a integração de ambos os óleos à sua rotina de suplementação.

Ciclar entre o consumo de óleo de peixe e óleo de krill pode oferecer uma variedade de benefícios, aproveitando as diferentes composições e potenciais de absorção de cada um. Além disso, variar sua fonte de Ômega-3 pode ajudar a evitar a monotonia na dieta e garantir uma ingestão equilibrada de nutrientes essenciais.

Independentemente da sua escolha, é fundamental selecionar produtos de alta qualidade, preferencialmente certificados por organizações reconhecidas. Ao investir em suplementos confiáveis, você assegura não apenas a eficácia, mas também a segurança do seu regime de suplementação de Ômega-3.

Em resumo, ao considerar os benefícios do óleo de peixe e óleo de krill para a saúde, lembre-se de que ambos oferecem uma variedade de nutrientes essenciais e podem complementar sua dieta de maneira única. Integrar ambas as fontes de Ômega-3 na sua rotina pode ser uma estratégia inteligente para promover a saúde e o bem-estar de forma abrangente e equilibrada.

Confira também: tintura de iodo para que serve

Vivian Costa
Vivian Costa

Olá, sou a Vivian Costa, Farmacêutica, apaixonada por saúde preventiva, antienvelhecimento e beleza, com foco para minha Farmácia de Manipulação; a Sempre Viva. Estou sempre atenta às novidades, adoro desenvolver novas fórmulas e vou compartilhar um pouco de tudo com vocês. Veja um pouco da minha trajetória em: http://blog.farmaciasempreviva.com.br/curriculo/

Artigos: 413

Deixe uma resposta